Author: Gabriel R. Giannattasio

Sentir a vida

Que tarde maravilhosa. Já passa das seis, estamos eu e ele na sua cama, casa de praia. Pela janela vejo uma suave chuva, um frio gostoso invade nosso quarto, sinto em meu rosto, mas meu pescoço esta quente e posso sentir sua calma respiração. Como é bom.

Seus braços me cobrem pouco abaixo dos meus. E como em um abraço tocam minha barriga, parece querer tocar meus peitos, mas seu peso não deixa. Sim ele dorme, esta totalmente relaxado neste momento. - Read More -

Solidão

“Olá?… Olá?… Há alguém ai?…”.

Afinal onde eu estou?

Esta tudo longe, esta escuro. Talvez esteja nevando e está muito frio, meu corpo esta quente… Quente demais, esta me sufocando!

Quero gritar, mas não há ninguém. Ninguém vai me ouvir, vejo pessoas e todas de costas. Quero ver seus rostos, mas ninguém se vira… - Read More -

Em Memória

Estou caindo. Mais uma vez me encontro em um longo caminho. Caminho único para apenas uma direção. Incrível como às vezes entro nesses caminhos, vejo o que me espera e mesmo assim não tenho a menor idéia do que vai vir depois. Uma grande mudança, ah… Isso eu afirmo.
Continuo caindo. E não há mais volta. Não há em que passado pensar, não me arrependo de nada. A única coisa que me corroe é esta memória. - Read More -

The roller

A Ladeira

Era uma tarde comum de quarta-feira, fazia sol, poucas nuvens se viam no céu, também não era um dia de vento.

Eu acabara de tomar banho e coloquei um calção surrado, uma camisa com emblema de kung-fu também surrada.

Na minha mochila havia um lapis, borracha, caneta e um caderno, no outro compartimento um saco plastico vazio e uma camisa enrolada. - Read More -

Newer Posts